Artigos

Confira novidades e conteúdos relevantes sobre segurança e instalações de gás

Pequeno vazamento pode causar explosão?

Podemos “visualizar” um vazamento de gás através da aplicação de um composto de água com um detergente líquido – popularmente usado em situações onde os usuários de GLP, ao trocar o botijão vazio pelo cheio, passam um pouco desta solução para verificar se existem vazamentos. Em algumas vezes forma-se uma minúscula aglomeração de bolhas – formada pelo escape do gás para a atmosfera – e não raro pessoas comentam: “Um vazamento desses não dá problema!”. Não é bem assim...

O intuito deste artigo é instruir as pessoas que não têm familiaridade com o trato e manejo com gás e seus acessórios sobre a maneira segura de identificar os problemas, corrigi-los se necessário e estabelecer um grau de maturidade quando deparado com uma situação sobre este assunto. A verdade é:está vazando gás, deve ser eliminado sempre!

Os tipos de gás combustível utilizados para uso residencial e na grande maioria do uso comercial são o gás liquefeito de petróleo (GLP ou popularmente conhecido como “gás de cozinha” e o gás natural, também conhecido como “gás encanado”). Eles têm comportamentos diferentes, daí o cuidado a saber com cada um deles.

O GLP é mais pesado que o ar (≡2,50 kgf/cm²) e com isso em qualquer vazamento ele tende a descer. Desta forma, em locais com pouca ventilação ele se acumula no ambiente predominantemente na parte de baixo. Desta forma vamos imaginar que, em uma cozinha, existe um pequeno vazamento de gás GLP e este tenderá a se acumular na parte inferior; lembrando que geralmente nas cozinhas existem as geladeiras e frequentemente são compostas de um motor localizado próximo ao chão. Desta forma se uma centelha escapar da ignição do motor e houver a presença do gás pode ocorrer uma explosão, mesmo sem a presença de alguém para iniciar o processo de combustão.

Para o gás natural é o oposto, pois sua densidade é menor do que o ar (densidade relativa ≡0,65 kg/m³) a tendência de acumular em locais fechados e de pouca ventilação é na parte superior. Imaginemos um pequeno vazamento que acumule o gás, também em uma cozinha. Uma pessoa, ao chegar em um ambiente com pouca iluminação, tende a acionar o interruptor para acender a luz, que geralmente está na parte superior do ambiente. Novamente uma possibilidade de explosão.

Vale ressaltar que ambientes com bastante ventilação minimizam riscos de acumulação de gás em caso de vazamento, porém como o gás é invisível e dependemos da condição olfativa do indivíduo – sensibilidade ao cheiro – que o gás pode se tornar um produto dentro dos nossos lares e estabelecimentos bem arriscado.

Por isso frequentemente faça a verificação dos componentes que utilizam gás. Atendendo a norma vigente faça o teste de estanqueidade nas tubulações de gás, pois ele garante não só a inexistência em um determinado ponto, mas sim em todo um sistema.

Nós da Qualy Teste, que realizamos teste de estanqueidade de gás natural e gás GLP - com emissão de laudo de estanqueidade e ART - bem como ofereceremos soluções para sistemas de gás canalizado em comércio e residência das regiões metropolitanas de Campinas, Jundiaí e São Paulo, onde realizamos estas atividades seguindo os mais rigorosos padrões de qualidade e emitimos o laudo de estanqueidade e ART, frequentemente exigidos pelo Corpo de Bombeiros para a regularização de AVCB e CLCB.

mais artigos relacionados